6 de setembro de 2010

MISERÁVEL HOMEM QUE SOU

"Porque o que faço não o aprovo; pois o que quero isso não faço,
 mas o que aborreço isso faço."
Romanos 7: 15


Essa é maior batalha que enfrentamos; o nosso eu! Construímos imensos problemas por não sabermos admitir erros, agimos impensadamente e falamos coisas em segundos que levam muito tempo para desaparecerem. O ser humano tem uma tendência enorme de complicar o que é simples, o que é tão fácil. Evitar problemas é andar em temor, aborrecendo o mal,  mas para isso temos que anular o nosso eu. Aí se trava a grande batalha:
_ Mas se eu me rebaixar, vão pensar que a fulana está certa, ela é quem me fez mal!
_ Ninguém me compreende! Só entendem os outros!
Essas são algumas das expressões mais comuns que ecoam nos pensamentos cheios de "eu".
O nosso "eu", quando governa nossas emoções, diante dos problemas e das situações sempre nos coloca em lugar de vítimas, fazendo-nos acreditar em um terrível engano:
_"Eu", não fiz nada!
Francamente, quantos de nós não nos vemos em situações assim? Emoções desenfreadas roubam a capacidade de raciocinar, pois como Deus pode governar alguém que está cheio de si mesmo, de suas próprias razões e pensamentos? Ninguém pode habitar um espaço ocupado. Quando nos deparamos com situações que vão contra o nosso querer, é natural fazermos o que aborrece á Deus, entretanto fomos chamados para vivermos pela fé, e fé é a ação que nos capacita a viver o sobrenatural. Se andamos na Luz, se estamos ligados em Deus, somos fortes para resistirmos as ciladas que nos distanciam do lugar onde queremos chegar.
Quem tem razão?
Eu?
Você?
Somos tão imperfeitos que mesmo quando fazemos tudo para acertar, ainda assim erramos. Então, concluo que a razão sempre é e está em Deus. Como Paulo disse: "Miserável homem que eu sou!" Romanos 7:24. Assim, devemos reconhecer que a razão é de Deus, que somos falhos. Se o tememos, confiamos, aborrecemos o mal, e esse mal é o diabo que veio para matar, rouba, destruir, é o que alimenta pensamentos cheios de "eu", a fim de nos separar dos grandes propósitos de Deus para as nossas vidas. Como não temos asas, a única forma de atingirmos lugares altos é saltarmos, mas para isso primeiramente temos que descer, nos curvarmos para chegarmos lá.  Para isso, tem que haver o desejo...


Sobre as águas...

2 comentários:

  1. Eu não pedi autorização, mas Deus me alertou. Copiei sua reflexão e postei em meu blog.

    www.cristaodauniversal.com.br

    Obrigado.

    ResponderExcluir
  2. Olá tudo bem!
    Meu nome é Paulo Freitas sou responsavél pelo portal de música gospel (www.musikar.com.br) estou lhe convidando a fazer parte da nossa lista de parceiros e ajudar a divulgar o portal MUSIKAR, adicione nosso banner (pegue na nossa pagina inicial) e nos avise em seguida que adicionamos um link apontando para seu site em nossa lista de blogs parceiros.
    Parceria que ajudará ambas as partes!

    Desde Já agradeço pelo sua atençâo.

    ResponderExcluir

Compartilhe o que você achou dessa postagem: