30 de setembro de 2011

O GUERREIRO E O VASO




Estava refletindo sobre o guerreiro e pensando na "espada" que recebemos do REI quando nos rendemos a fé acabei escrevendo uma pequena estória...

O GUERREIRO E O VASO:

Havia um homem que vivia seus dias em uma pequena aldeia, desempenhando seu simples trabalho. Embora vivesse o seu dia á dia como muitos dessa aldeia, esse homem chamava atenção por sua conduta.

No serviço que oferecia para sua sobrevivência, embora simples, sempre se destacava  pela excelência com que desempenhava. Era inevitável os comentários de que,  por certo ele era alguém que tinha uma capacidade maior, mesmo que mantendo-se em silêncio, não eram poucas as pessoas que o questionavam por suas habilidades, quando ele com um sorriso respondia:

_ Estou em fase de construção!

A sua resposta não satisfazia a curiosidade das pessoas, que continuavam a comentar depois que saíam de sua presença:

_ Ele parece que já foi um  guerreiro, seu porte, sua conduta... Mas, se fosse mesmo, não estaria aqui vendendo vasos... comentavam entre risos .

Assim, seguiam os dias até que  esse homem recebeu em seu estabelecimento um garoto muito nervoso que estava á procura de um vaso que sua mãe havia pedido para que comprasse,  a fim de replantar uma planta que havia crescido demais fazendo o vaso rachar.

O homem então, sabendo da necessidade do garoto, procurou o maior vaso que tinha e trouxe,  quando o garoto espantado questionou:

_ Esse vaso é grande demais, a planta cresceu, mas nem tanto! Disse ridicularizando o homem.

Nesse momento o homem olhou firmemente dentro dos olhos do garoto e perguntou:

_ Por que está tão irritado? Não é pelo simples motivo de estar aqui fazendo a compra do vaso para sua mãe?

O garoto respirou fundo e admitiu que não. Então, acabou desabafando com o homem e contou que estava aprendendo lutas e que seu desempenho sempre foi o melhor, sempre se esforçou e por isso fazia parte do time que representava sua escola, mas, que seu treinador havia o designado para durante um período cuidar dos uniformes da equipe e isso o deixou muito aborrecido, pois não via uma razão para isso.  O menino achava isso completamente injusto, pois sabia que no time era um dos que mais se esforçava. Por tal motivo, estava pensando em deixar de fazer parte do time, considerando-se um fracassado…

Depois de ouví-lo, o homem  pegou um grande vaso, era o maior que tinha em seu estabelecimento e ergueu com apenas com um de seus braços matendo o vaso no alto apoiado apenas em uma única mão.   

O menino espantado observava a cena quando em seguida o homem pediu que o garoto repetisse o seu  feito e foi quando ele disse:

_ O senhor deve estar brincando comigo! Eu não tenho essa força! 
Como o senhor tem toda essa força sendo apenas um vendedor de vasos?

O homem calmamente responde:

_ Eu sou um guerreiro! Um guerreiro de grandes batalhas, sempre vencedor. O simples fato de estar vendendo vasos não retira de mim o que sou,  um guerreiro. Quando pedi para que levantasse o vaso grande e constatou que não tinha força para isso, assim muitas vezes não estamos preparados para o que desejamos erguer. Exatamente como a sua mãe não percebeu que a planta poderia crescer muito mais do que esperava, vindo a quebrar o vaso, semelhantemente queremos sonhar grande, alto, porém necessitamos de vasos grandes que comportem o tamanho desses sonhos.

O garoto admirado perguntou: 

_ Quer dizer que é mesmo um guerreiro de verdade?!

O homem  respondeu humildemente:

_ Sim! E sempre serei. Já estive a  frente de muitas batalhas, já obtive muitas vitórias e mesmo aqui vendendo vasos, continuo sendo um guerreiro. Sempre luto para fazer o melhor, me exercito diariamente para permanecer forte não deixo de praticar tudo o que tenho aprendi e estou aprendendo.

O garoto ainda perplexo com a história do homem, indaga:

_ Mas por que está aqui?  O senhor disse que lutou tanto, venceu tantas batalhas e agora está aqui vendendo vasos… 

O homem explica:

_ Estou aqui porque estou em fase de construção! 
Sabe? Chegou um dia que meu vaso não comportava mais a planta, assim como o de sua mãe, então, foi quebrado e tive que pedir ao Oleiro que refizesse um novo vaso, maior e melhor. Quando esse vaso estiver erguido na medida certa eu estarei pronto novamente. 
Se me permite um conselho,  não desista!  Esse momento de sua vida é apenas para que um vaso grande seja construído,  tendo o tamanho grande sonhos que crê. Seu treinador, com certeza é muito bom! Ele sabe que tem potencial, por isso designou você para essa tarefa tão especial. 

O garoto agradeceu ao homem guerreiro por aquela conversa e saiu dali convicto em continuar a lutar.

Quando chegou em casa com um vaso que pareceu muito maior do que sua mãe esperava, o garoto explicou a ela que havia trazido um maior porque tinha certeza que aquela planta iria crescer muito mais. do que ela poderia imaginar.

Quanto maior a planta maior o vaso  e quanto maior o vaso, maior o tempo para a construção.

Ser guerreiro não é uma condição, é uma decisão.

Se alguém perguntar a razão do momento que está vivendo, responda:

“ Estou em fase de construção!” 

Na fé,

Isis Regina

3 comentários:

Compartilhe o que você achou dessa postagem: